Fluência em inglês também requer atenção aos detalhes

TEXTO: Adriana Ruiz*/ ILUSTRAÇÃO: Pixabay

Muitos alunos falam bastante nas aulas e atividades em inglês, principalmente quando se sentem mais confiantes no uso do idioma. Porém, muitos deles cometem muitos erros básicos ao falar, erros de coisas que eles já aprenderam, provavelmente por desatenção ao querer falar rápido.

Sim, ser fluente também significa ter um certo ritmo de conversa, mas quando isso resulta em uma produção com muitos erros, a fala fica feia e soa “macarrônica” para o ouvinte nativo. Por isso resolvi escrever sobre alguns aspectos da língua inglesa que podem ser cascas de banana no caminho do aluno para uma fluência de qualidade.

Prestar atenção aos detalhes é a diferença entre dizer “I’m visiting a friend after work” (Eu vou visitar um amigo depois do trabalho) e “I visit the friend after job” (Eu visito o amigo depois do emprego), ou algo assim.

Assim, o primeiro assunto que quero abordar é: preposições de tempo e lugar. Os alunos sempre comentam que acham muito difícil acertar as preposições, e que não conseguem descobrir a lógica ou o segredo das preposições em inglês. Concordo que é fácil se confundir, principalmente quando se trata de três preposições bem recorrentes: in, on, at.

Quando eu era adolescente, e estudava inglês em uma escola de idiomas pela primeira vez na vida, ganhei uma explicação da minha primeira professora, que se me lembro bem se chamava Mércia, explicação esta que nunca esqueci e que passo até hoje para meus alunos. Então, vamos lá!

PREPOSITIONS OF TIME

Vamos usar a imagem acima, que se parece com um alvo, como nossa referência para tempo. Nesse alvo, o círculo maior fica para a preposição “in”. Imagina o tempo do infinito reduzindo para milênio, século, década, ano e mês. Para todos esses casos, usamos a preposição “in”. Por exemplo: in the 18th century, in 2015, in May.

Quando reduzimos o tempo para 24 horas, ou seja, data e dia, usamos “on”, que está nosso círculo médio. Por exemplo: on Monday, on July 17th, on Christmas Day.

E no centro do nosso alvo, com espaço (e tempo) bem reduzido, fica a preposição “at”, usada para dizer a hora exata de um evento ou compromisso. Por exemplo: at 6 o’clock, at lunchtime.

PREPOSITIONS OF PLACE

Podemos usar a mesma imagem acima, que se parece com um alvo, como nossa referência para lugar. Nesse alvo, o círculo maior fica para a preposição “in”. Imagina o universo reduzindo para o planeta, continentes, países, cidades e bairros. Para todos esses casos, usamos a preposição “in”. Por exemplo: in Europe, in Brazil, in New York.

Quando reduzimos o lugar para avenidas e ruas, usamos “on” que está nosso círculo médio. Por exemplo: on Fifth Avenue, on Main Street.

E no centro do nosso alvo, com espaço bem reduzido, fica a preposição “at” para se referir a lugares específicos ou dar endereços completos. Por exemplo: at Buckinham Palace, at 59, Main Street.

Em tempo: Essa ilustração e linha de raciocínio ajudam para muitos casos, porém, há casos que não entram nessa lógica e que são colocações estabelecidas no idioma. Nesses casos, o segredo é memorizar a preposição junto com a palavra que ela acompanha. Por exemplo: in the morning/afternoon/evening, at night.

*ADRIANA RUIZ  é professora de inglês, dança flamenco e é fã de ficção científica.

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments