Café, a bebida que é a verdadeira preferência nacional

FOTO: Depositphotos

Se tem uma coisa que brasileiro gosta é de café. Dados da Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic) apontam que a bebida está presente em 95% dos lares no país, sendo consumida diariamente por 86% da população. Em 2017, por exemplo, foram consumidas 22 milhões de sacas de café no país, o que corresponde a 40% da safra nacional.

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o consumo per capita no Brasil é de 79 litros por ano, com tendência de crescimento anual de 3,4%, informa a Abic, o que torna o país o segundo mercado consumidor do mundo. A liderança é dos Estados Unidos, com um consumo de 26 milhões de sacas ao ano.

Ainda segundo dados levantados pela Abic, o mercado de café movimentou R$ 7,6 bilhões no Brasil em 2017 (ainda não há informações sobre 2018). Desse montante, 37,8% correspondem a cafés de baixo preço; 57,7% aos chamados “mainstream”; e 3,6% da categoria premium, aqueles com preços acima de R$ 12 a embalagem de 500 gramas.

O café em pó é o mais consumido, com 81% da preferência, enquanto o café em grão torrado vem em segundo lugar com 18% do consumo e o café em cápsulas em terceiro, com 0,9%. Estudos da Abic mostram tendência de crescimento no setor de café em cápsula, que em 2021 deverá chegar a 1,1% do mercado. Essa tendência se repete nos grãos torrados, que terão 19% do segmento em 2021.

O surgimento das cápsulas gerou interesse do consumidor por produtos premium, algo que vem se refletindo agora, com crescimento de café em grãos e moído de maior qualidade.” (Nathan Herszkowicz, diretor executivo da Abic)

Cafeterias especiais ganham cada vez mais espaço

Assim como mercado cervejeiro, que se abre cada vez mais para as cervejas especiais, com o surgimento de bares especializados em rótulos gourmet, os chamados cafés especiais têm, de acordo com a Abic, impulsionado o setor de food service. É cada dia mais comum o consumidor se deparar com cafeterias charmosas que apostam em blends diferentes e atraem o público ávido por novidades. Para quem, como eu, pertence a esse time dos exploradores de café, confira abaixo um guia com coffee shops que considero bem bacanas em Campinas (SP), cidade onde moro:

CAFÉ CONTAINER

  • Endereço: Rua Antonio Lapa, 1.080, Cambuí
  • Telefone: (19) 3367-2005
  • Horário de funcionamento: De segunda a sábado, das 10h às 22h
  • www.cafecontainer.com.br

Porque indico: Tem um bom menu de cafés. Além do próprio blend, elaborado pela barista Isabela Raposeiras, a cada mês serve um Grão Visitante, com grãos selecionados em diferentes parte do país e cafés de edição limitada de safras pequenas (os chamados lotes e microlotes). Possui boas opções de comidinhas, com um menu típico de bistrô.

Café espresso do Wood Cafés Especiais (CRÉDITO: Lalá Ruiz)

 

WOOD CAFÉS ESPECIAIS

  • Endereço: Rua Dr. Quirino, 1.156, Centro
  • Telefone: (19) 99219-1470
  • Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30; sábados, das 9h às 13h
  • www.facebook.com/woodcafes

Porque indico: Cafeteria aconchegante localizada na antiga Galeria dos Arcos, no centro da cidade (só esse fato merece aplausos, afinal, revitalizar a região é uma necessidade). Além de cafés especias, entre opções quentes e geladas a preços que variam de R$ 4 (espresso) a R$ 19,50 (Irish Coffee), tem comidinhas deliciosas como o pão de queijo assado na máquina de waffle. Que tenha vida longa!

VIRGINIA COFFEE ROASTERS

  • Endereço: Avenida Dr. Romeu Tórtima, 285, 1º andar, Barão Geraldo
  • Telefone: (19) 3288-0324
  • Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 9h às 19h
  • www.virginiaroasters.com.br

Porque indico: Planta o próprio café na cidade de Sarutaiá, região da Sorocabana no Estado de São Paulo. Funciona no primeiro andar da Padaria Alemã. Para quem acha difícil sair da região central para tomar café no distrito de Barão Geraldo, a Casca Grossa (Rua Barreto Leme, 2.384, Cambuí, abre de terça a sexta, das 15h às 20, e aos sábados e domingos, das 9h às 14h) comercializa um blend desenvolvido pelo Virginia Coffee Roastes especialmente para a micro padaria artesanal.

Em tempo: As informações sobre o mercado brasileiro de café foram compartilhadas pelo diretor executivo da Abic, Nathan Herszkowicz, durante um encontro com a imprensa realizado nas dependências do Café Canecão, em Campinas.

Leia também:

Museu do Café: uma joia preciosa no centro de Santos

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments