Adaptação do livro Aniquilação estreia na Netflix em 12 de Março

TEXTO: Lisandra Suzuki* /FOTO: Divulgação

Aniquilação (Anihilation, 2014), primeiro livro da trilogia Comando Sul escrita pelo norte-americano Jeff Vandermeer, recentemente virou filme sob a direção de Alex Garland (Ex Machina) e chega ao Brasil diretamente pela Netflix, no dia 12 de Março.

No livro, uma equipe formada por quatro mulheres é enviada para investigar uma área desabitada do sul dos Estados Unidos, conhecida como Área X, da qual vários membros da expedição anterior, incluindo o marido da bióloga dessa nova equipe, voltaram com perda de memória e morreram de câncer poucos meses depois.

As quatro mulheres, identificadas apenas por suas profissões (a bióloga e narradora da história, a topógrafa, a antropóloga e a psicóloga e líder da equipe), se deparam com um local de natureza bastante peculiar, com um ecossistema bizarro e perturbador, e deverão investigar os motivos do fracasso das expedições anteriores nessa região intocada.

Cartaz do filme (CRÉDITO: Divulgação)

 

Classificar esse livro é difícil. O resumo pode sugerir que será um sci fi thriller de leitura fácil. Mas essa impressão é enganosa: o livro reúne, em si, um pouco de cada um desses gêneros, com uma cobertura de horror e suspense psicológico. Não descobrimos quase nada sobre as histórias prévias das quatro mulheres; na verdade, não sabemos nem como elas são fisicamente.

No entanto, veremos muito de como cada uma lida com os acontecimentos naquele lugar estranho e como se relacionam umas com as outras. Mais importante do que desvendar os eventos terríveis que levaram essas especialistas a esse local, é entender a própria Área X, que se comporta não apenas como um ambiente, mas como um personagem complexo e intrigante, um ecossistema cheio de vida própria e inteligente.

Muitos leitores chegarão ao final do livro com uma reflexão interessante, de como é hipócrita a nossa relação com a natureza. Ambientes em perfeito equilíbrio são explorados em nome do desenvolvimento e do progresso (leia-se: conforto) e, depois, levanta-se a bandeira da preservação da natureza sabendo que, no fundo, é para preservar a própria humanidade da extinção.

Como disse o finado comediante George Carlin em um de seus famosos stand-ups: “O planeta vai ficar bem. Nós é que estamos ferrados!”. Só pelo despertar dessa reflexão, já vale pela provável frustração que o leitor terá ao obter poucas respostas ao final da leitura (felizmente, para nossa curiosidade, boa parte delas está nos volumes seguintes da trilogia).

Capa da edição brasileira do livro (CRÉDITO: Divulgação)

 

PRÊMIOS

Aniquilação ganhou dois prêmios importantes de literatura no ano de seu lançamento: o Nebula Awards, destinado aos livros de ficção científica e fantasia, e o Shirley Jackson Awards, que premia a literatura de suspense e horror. Além de Aniquilação, os outros dois títulos da trilogia do Comando Sul, Autoridade e Aceitação, também já foram publicados no Brasil pela editora Intrínseca, tanto na versão física quanto na digital.

ASSISTA AO TRAILER

FICHA TÉCNICA

Aniquilação (Anihilation, EUA, 2018) 
Direção e roteiro: Alex Garland
Elenco: Natalie Portman, Jennifer Jason Leigh, Gina Rodriguez, Tessa Thompson, Tuva Novotny e Oscar Isaac

*LISANDRA SUZUKI é bióloga formada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e criadora da Caverna POP.

**Siga a Caverna POP no Facebook

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments