Casa contêiner: modelo de imóvel sustentável e econômico

FOTOS: Matheus Scaranello/Divulgação

O uso de contêineres reaproveitados do transporte de cargas na construção civil, tanto em projetos de imóveis residenciais como comerciais, é uma tendência que chegou ao Brasil no início dos anos 2000. Além de ser uma alternativa economicamente sustentável, a rapidez na conclusão da obra é um atrativo a mais – entre 60 e 90 dias, dependendo do projeto arquitetônico.

Mas, antes de optar por uma casa contêiner, é bom saber se esse tipo de imóvel combina com suas necessidades e estilo de vida. Se sua decisão for pelo modelo, é importante, também, conhecer quais são as etapas de uma construção do tipo. Confira abaixo o passo a passo elaborado pela arquiteta Tuani de Miranda, sócia-proprietária da Renove Container, empresa do ramo com sede em Campinas (SP).

1. Visita ao terreno
A primeira etapa para uma obra em contêiner é a visita ao terreno em que o material será instalado. Com isso, será analisado o perfil da área e do seu entorno com o objetivo de desenvolver o projeto e determinar qual será a logística do descarregamento para a colocação dos contêineres no local de montagem final.

2. Programa de necessidades
Neste segundo passo, o cliente fornece a documentação do terreno, como escritura, matrícula, ficha informativa, IPTU, comprovante de endereço e documentos do proprietário. Também é o momento de entender qual será o investimento da obra e as necessidades em relação ao projeto. Se for uma residência, quantidade de quartos e banheiros, dimensão dos cômodos e área final imaginada. No caso de um comércio, quais são as áreas comuns necessárias e a metragem. “Claro que ao definir a metragem total para analisarmos a quantia de contêineres que formarão a edificação, sempre precisaremos analisar em paralelo a legislação de recuos, área máxima de construção permitida no devido terreno e valor aproximado de investimento para o cliente”, explica Tuani.

3. Projeto arquitetônico
Nesta fase, arquiteto e cliente analisam o programa de necessidades e são colocadas as ideias arquitetônicas na obra. No processo, é verificado o Código de Obras da cidade, que estabelece o que é permitido construir na região, e o norte do Sol. “Após a aprovação do projeto pelo cliente, entramos com o pedido de aprovação na Prefeitura e aguardamos ficar pronto. Depois da retirada do Protocolo aprovado, podemos dar início à etapa seguinte”, diz a arquiteta.

4. Orçamento da obra
Todos os itens de mão de obra e materiais a serem utilizados são descritos e separados por etapa de execução. O cliente avalia se está de acordo com cada valor para, na sequência, iniciar a construção. É possível começar a obra com um orçamento de R$ 25 mil ou um custo de R$ 1,3 mil o metro quadrado.

5. Execução da obra
Com o orçamento aprovado, é feita a compra dos materiais e a contratação da mão de obra, tudo mediante pagamento de cada etapa da construção. As etapas de execução da obra são serralheria, drywall, esquadrias, elétrica, hidráulica e pintura.

6. Montagem final
Ao concluir a montagem dos módulos de contêiner, cada estrutura é levada separadamente ao terreno, que já deve estar com as bases de fundação instaladas, para a montagem e retoques finais.

EM TEMPO: Com as devidas manutenções, um imóvel com utilização de contêineres tem durabilidade de 90 anos.

(*Com informações Assessoria de Imprensa)

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments