Festival de Cinema Latino-Americano de SP chega a Campinas

FOTO: Cena de Para Ter Onde Ir/ CRÉDITO: Divulgação

Treze filmes que integram a programação do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo serão exibidos em Campinas (SP) entre os dias 28 e 30 de Julho (de sexta-feira a domingo). As sessões são gratuitas e ocorrem no Instituto CPFL, com retirada de ingressos uma hora antes de cada exibição, por ordem de chegada. A mostra está na 12ª edição e reúne 102 produções oriundas de 18 países. Este ano, o homenageado é o cineasta brasileiro Beto Brant. Confira a programação em Campinas:

28/7/2017 (SEXTA-FEIRA)

15h: Para Ter Onde ir (Brasil, 2016, 119 min., 12 anos)
Direção: Jorane Castro
Com: Lorena Lobato, Keila Gentil e Ana Oliveira
Sinopse: No Pará, a história de três mulheres com diferentes visões sobre a vida e o amor, que seguem juntas em uma viagem que parte da cidade rumo a um lugar onde a natureza bruta prevalece. Vencedor dos prêmios de melhor direção, melhor atriz coadjuvante, melhor trilha sonora original e melhor desenho de som no Festival Guarnicê.

17h: O Invasor (Brasil, 2001, 97 min., 18 anos)
Direção: Beto Brant
Com: Marco Ricca, Alexandre Borges, Mariana Ximenes, Paulo Miklos e Malu Mader
Sinopse: Estevão, Gilberto e Ivan são sócios. Um desentendimento a respeito dos negócios faz com que dois deles contratem Anísio, um assassino profissional, para matar o terceiro. Mas Anísio também tem suas ambições, e tudo se complica ainda mais. Entre outros prêmios, foi eleito o melhor filme latino-americano no Festival de Sundance.

19h: Apto 402 (Brasil, 2017, 99 min., 16 anos)
Direção: Dellani Lima
Sinopse: A história de um escritor e jornalista que resolve escrever um almanaque antiproibicionista durante uma seca de maconha na cidade de São Paulo. Enquanto investiga assuntos e histórias relacionadas à maconha, ele e seus amigos tentam conseguir algum pouco da erva para aliviar as tensões do dia a dia.
*Elenco não divulgado

29/7/2017 (SÁBADO)

15h: Mostra Escolas de Cinema Cine-Cilect 1 (14 anos). Exibição dos seguintes curtas-metragens:

  • Herói Urbano, de Federico Rodríguez (Argentina, 2016, 14 min.)
  • O Brilho de Teus Olhos se Extinguirá com a Obscuridade do Mundo, de Pepe Gutiérrez (México, 2016, 10 min.)
  • Austrália, de Rodrigo Ruiz Patterson (México, 2016, 29 min.)
  • Tierra Blanca, de Gonzalo Robles Sanzur e Javier Palacios Ahumada (México, 2017, 20 min.)
  • Melhores Amigas, de Martín de Benedetti (Uruguai, 2016, 9 min.)

17h: O Candidato (Uruguai/Argentina, 2016, 84 min., 14 anos)
Direção: Daniel Hendler
Com: Diego de Pula, Ana Katz, Matías Singer e César Troncoso
Sinopse: Marín Maarchan é um líder político carismático, brilhante e comprometido. Essa é a ideia central da campanha que o lançará na disputa política. Seus assessores, reunidos em sua casa de campo, desenham seu perfil sem descanso, ainda que alguns tenham chegado até ali para acabar com as fantasias do candidato.

19h: O Inverno (Argentina, 2016, 93 min., 14 anos)
Direção: Emiliano Torres
Com: Alejandro Sieveking, Cristian Salguero e Adrián Fondari
Sinopse: Evans, um velho capataz de uma fazenda na Patagônia, recebe um novo grupo de trabalhadores que chega para participar da temporada de ovelhas. Neste grupo se destaca Jara, um jovem talentoso e silencioso vindo de uma província distante. Os trabalhos terminam e Evans vê seu maior medo se tornar realidade: após uma vida dedicada à fazenda e ao trabalho, é despedido e substituído por Jara.

30/7/2017 (DOMINGO)

15h: Jesus (Chile/Colômbia/França/Alemanha, 2016, 85 min., 18 anos)
Direção: Fernando Guzzoni
Com: Sebastián Ayala, Nicolás Durán e Alejandro Goic
Jesus está em busca de sua identidade e dança em um grupo de música pop coreana. Mora com seu pai, que trabalha longe de casa. Uma noite, Jesus se vê envolvido em um fato irreversível. O jovem, em pânico e se sentido culpado, decide contar a seu pai, que fará de tudo para protegê-lo. No entanto, manter o segredo irá ser uma tarefa cada vez mais complicada.

17h: A Região Selvagem (México/Dinamarca/França/Alemanha/Noruega/Suíça, 2016, 100 min., 16 anos)
Direção: Amat Escalante
Com: Kenny Johnston, Simone Bucio e Fernando Corona
Sinopse: Uma jovem dona de casa cria seus filhos em uma pequena cidade; seu irmão é enfermeiro em um hospital local. Suas vidas provincianas sofrem uma mudança radical com a chegada de Verónica. Mas o sexo e o amor são frágeis em certas regiões onde os valores familiares reinam e a hipocrisia, a homofobia e o machismo têm força improvável.

19h: Alta Cumbia (Argentina, 2017, 97 min., 12 anos)
Direção: Cristian Jure
Sinopse: Fanta, fanático pela Cumbia Villera, tem uma barraca de vendas de CDs e DVDs falsificados. Seu ex-chefe o procura, querendo que ele produza um programa para a TV espanhola sobre as origens desse ritmo musical, entrevistando as principais referências do gênero, comentando os conflitos entre os produtores, o valor dado aos seus músicos e a reivindicação da Cumbia Villera como expressão cultural e artística autêntica.

A ocasião de levar parte da programação do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo à cidade de Campinas significa não apenas a ampliação do circuito do evento. Ela propicia aos cinéfilos da região a oportunidade de acesso a obras de rara circulação no Brasil produzidas por cinematografias das mais criativas e importantes da atualidade.” (Francisco Cesar Filho, curador do festival ao lado de Jurandir Müller)

SERVIÇO

Exibição de filmes do 12º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
Data: De 28 a 30 de Julho de 2017 (de SEXTA a DOMINGO)
Horário: Às 15h, 17h e 19h
Local: Sala Umuarama do Instituto CPFL (Rua Jorge Figueiredo Corrêa, 1.632, Chácara Primavera, Campinas, SP)
Preço: Entrada gratuita, com retirada de ingressos uma hora antes de cada sessão, por ordem de chegada (dois ingressos por pessoa)
Mais informações: www.institutocpfl.org.br

Em tempo: Para saber mais sobre o festival, que começa nesta quarta-feira (26/7) e prossegue até 2 de Agosto, basta acessar o site oficial do evento www.festlatinosp.com.br.

(*Com informações Assessoria de Imprensa)

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments