Musical A Bela e a Fera inicia turnê nacional por Campinas

(Texto atualizado às 16h33 do dia 1º/6/2017, com a inclusão de informações sobre a realização de uma segunda sessão do espetáculo)

FOTO: Divulgação

Baseado na animação de sucesso dos estúdios Disney, A Bela e a Fera – O Espetáculo Musical fará duas apresentações na Expo D. Pedro, em Campinas (SP), neste sábado (3/6/2017). As sessões marcam o início da turnê nacional da montagem que reúne 30 atores, 200 figurinos, orquestra ao vivo e tecnologia 3D, que dá vida e movimento aos objetos.

O espetáculo é dividido em dois atos e tem direção de Bruno Rizzo, que também assinou as montagens de Aladim e Broadway Nights. No elenco, destaque para a atriz Flávia Mengar, intérprete da Bela, conhecida do público por seu trabalho em outros espetáculos como O Mágico de Oz, no qual interpretou Doroty, e A Pequena Sereia, em que foi Ariel.

A turnê nacional deve percorrer pelo menos 30 grandes cidades brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Goiânia, Brasília, Ribeirão Preto, Paulínia, Londrina, Maringá, Maceió, João Pessoa, Joinville, São José do Rio Preto, Sorocaba, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Natal, Fortaleza, Belo Horizonte e Juiz de Fora, entre outras.

SERVIÇO

A Bela e a Fera – O Espetáculo Musical
Data: 3 de Junho de 2017 (SÁBADO)
Horário: 18h e 20h45 (sessão extra)
Local: Expo D. Pedro (Avenida Guilherme Campos, 500, Jardim Santa Genebra, Campinas, SP)
Preço: Primeiro lote Cadeira B – R$ 35 (meia) e R$ 70 (inteira); Cadeira A – R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira); e Cadeira VIP – R$ 120 (preço único com direito a open bar de água, refrigerante, suco, pipoca, bala e pirulito e foto com os personagens no final do espetáculo); Segundo lote Cadeira B – R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira); Cadeira A – R$ 55 (meia) e R$ 110; e Cadeira VIP – R$ 130 (preço único com direito a open bar de água, refrigerante, suco, pipoca, bala e pirulito e direito a foto com os personagens no final do espetáculo) 
Vendas: online no www.guicheweb.com.br e nos seguintes pontos de venda: Equipadão (Avenida José de Souza Campos, 1.806, Campinas); Mr. Jones (Shopping Iguatemi Campinas); O Bortolettão (Rua Cândido Bueno, 545, Jaguariúna) e PAM CrossFit (Avenida Dr. Heitor Nascimento, 81, Paulínia)

(*Com informações Assessoria de Imprensa)

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, sou formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas) e trabalhei durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Website Comments

  1. Ricardo Carvalho
    Responder

    “Amadorismo e Propaganda enganosa”
    Na divulgação da peça, em 03/06/2017 em Campinas-SP, estava escrito que teria um efeito 3-d na transformação da fera, isto não aconteceu. Dizia que tinham efeitos sonoros especiais, o que se viu foram chiados, e falhas de microfones. Os “grandes” efeitos eram imagens de projetor num pano de fundo. E a orquestra, aonde estava? Tinha propaganda disso. A “fera” tinha voz de criança, o “Gaston” passou a ser “Jean Claude”, O “Pierre” cheio de gírias atuais. O preço divulgado da área vip era R$120,00, mas no site do “guicheweb” estava a R$130,00 mais 15% de taxa, o que saiu a R$149,50, ou seja uma taxa real de 24,6%!!!! E a propaganda dizia “open bar” de itens infantis, mas o que se viu foi uma fila enorme que fez atrasar o espetáculo em 30 minutos e com itens mal servidos. E as cadeiras? Ridículo pagar o que pagou para sentar em cadeirinhas de escritório, desconfortáveis. O expo Dom Pedro é um espaço precário e muito amador. A iluminação na platéia acendeu subitamente durante o espetáculo. Os únicos que merecem algum elogio são a “Bela” e o “Ludovic”, que construíram muito bem os seus personagens. E caso voce suspeitou que pudesse ser alguma companhia de teatro internacional, saiba que não é! Inclusive na propaganda não diz o nome da companhia, do diretor e nem dos atores. E muito menos a sua procedência. De uma maneira geral, o preço cobrado não vale o espetáculo.
    Ricardo Carvalho.

    • Lalá Ruiz
      Responder

      Poxa, que pena que isso ocorreu, Ricardo. O que posso fazer por você é encaminhar suas observações para a Assessoria de Imprensa do evento, que foi quem me passou as informações.
      Obrigada,
      Lalá Ruiz

Post a comment

Facebook Comments