Conheça quais são as diferentes classificações de perfumes

FOTOS: Depositphotos

Os perfumes, assim como outros produtos (azeite, por exemplo), possuem diferentes classificações estampadas nas embalagens. Nesse caso, elas variam de acordo com a quantidade de essência que a fórmula carrega. Basicamente, são três tipos: Eau de Parfum, Eau de Toilette e Eau de Cologne. Confira as características de cada um, de acordo com o site Trend Perfumes:

  1. Eau de Parfum: Perfumes mais fortes, com 10% a 15% de essência. São indicados para climas mais frios, por isso, são mais usados na Europa.
  2. Eau de Cologne: Perfumes mais fracos, que levam de 2% a 5% de essência na composição. Indicados para os climas mais quentes e tropicais, são os mais vendidos no Brasil.
  3. Eau de Toilette: Perfumes considerados de intensidade mediana, com 5% a 10% de essência na fórmula.

A classificação de um perfume influencia diretamente no preço final ao consumidor. Ou seja, quanto mais forte for a concentração da essência, mais caro será o perfume. Assim, quando um mesmo perfume é vendido nas três versões, o Eau de Parfum sempre custará mais do que os demais.

Curiosidades sobre a história do perfume

  • A palavra perfume é derivada do latim Per fumum, que significa “por meio da fumaça”.
  • A perfumaria nasceu por volta do ano 176 a.C., no Egito. Para homenagear os deuses, os egípcios queimavam incensos e resinas, e a fumaça era considerada sagrada. Eles acreditavam que seus pedidos e orações chegariam mais rápido à morada dos deuses se viajassem nas nuvens de fumaça aromáticas.
  • Na Itália, no século 16, uma família romana nobre criou um perfume que existe ainda hoje: o Frangipani.
  • Na segunda metade do século 16, a princesa italiana Catarina de Medici iniciou a produção de fragrâncias florais em Grasse, no sul da França. No século seguinte, Grasse tornou-se um famoso centro da fabricação de perfumes, título que possui até hoje.
  • Os primeiros perfumes feitos a partir da mistura de fragrâncias sintéticas e naturais foram formulados em 1880, pelo francês Paul Parquet. Ele produziu clássicos como Fougère Royale e Parfum Idéal.
  • Os egípcios instalavam laboratórios dentro dos templos para a fabricação de perfumes. Foi encontrada no laboratório do templo de Horus as receitas de velas aromáticas que os sacerdotes acendiam pela manhã e ofereciam aos deuses.
  • O primeiro perfume a base de álcool foi criado na França, em 1390, para atender a um pedido da rainha Elizabeth da Hungria.
  • A água de colônia foi criada no século 18, na França, em homenagem a cidade de Cologne, e consistia numa mistura de óleos de frutas cítricas e álcool.

Fonte: Portal São Francisco

(*Com informações Assessoria de Imprensa)

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, sou formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas) e trabalhei durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments