Maestro brasileiro desbrava os caminhos da música nos EUA

FOTO: Divulgação

O jovem maestro campineiro Rafael Piccolotto de Lima, de 30 anos, foi convidado a participar do workshop de compositores de jazz promovido pela BMI (Broadcast Music, Inc.), com sede em Nova York, nos Estados Unidos. Ele, que é formado pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e atualmente mora em Miami, é o único brasileiro a integrar o seleto grupo aceito pela associação, uma das principais referências de recolhimento de direitos autorais da música nos Estados Unidos.

O programa de workshops é liderado pelo saxofonista e professor da tradicional Julliard School of Music, Andy Farber, e promove encontros regulares de compositores de jazz na sede da BMI com o objetivo de fomentar a discussão e a criação de novas obras com foco em big bands. Durante os encontros, além de debater sobre os trabalhos dos colegas, os integrantes têm a oportunidade de ouvir as composições executadas por uma big band profissional reunida unicamente para experimentação de novas peças.

Quero levar a música brasileira comigo. Estou me mudando para Nova York, talvez o maior centro cultural do mundo. Isso pode abrir muitas portas e facilitar a realização de vários projetos, como também contribui para dar notoriedade ao trabalho que já venho desenvolvendo há anos.” (Rafael Piccolotto de Lima)

Apesar de morar fora do Brasil, Rafael ainda mantém projetos no Brasil. Entre eles a gravação, em 2017, do novo CD da Camerata Latino Americana, com obras eruditas produzidas no interior do Estado de São Paulo. O projeto foi aprovado pelo ProAC, programa de fomento do governo do Estado de São Paulo, e o disco vai se chamar Paisagens do Interior, a Terra do Café. Antônio Carlos Gomes (Campinas, 1836-Belém, 1896), autor de O Guarani, será a figura central do trabalho, que contará com a participação da pianista Sonia Rubinsky.

Em tempo: Rafael Piccolotto de Lima foi indicado ao Grammy Latino 2013 com a obra Abertura Jobiniana, um tributo a Tom Jobim. Atualmente, ele conclui suas atividades como compositor e maestro-assistente do Henry Mancini Institute (Miami), cargo que ocupou por cinco anos, e segue como pesquisador em residência na Universidade de Miami, onde faz doutorado. Ganhou vários prêmios no exterior e trabalhou com grandes nomes do jazz e música erudita, tais como como o pianista Chick Corea e o trompetista Terence Blanchard.

SAIBA MAIS

Para quer quiser conhecer mais sobre o trabalho de Rafael Piccolotto de Lima, o músico tem um canal no YouTube e uma fan page no Facebook.

(*Com informações Assessoria de Imprensa)

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Post a comment

Facebook Comments