Marchand de Campinas (SP) aposta em Galeria de Arte Itinerante

FOTOS: Lalá Ruiz

Com um acervo que reúne obras de grandes mestres das artes plásticas brasileiras, tais como Burle Marx, Tomie Ohtake, Hércules Barsotti e Tarsila do Amaral, além de trabalhos de nomes de destaque no cenário contemporâneo como Gonçalo Ivo, Macaparana e o fotógrafo Araquém Alcântara, o Livia Doblas Escritório de Arte, de Campinas (SP), aposta no conceito de Galeria de Arte Itinerante para chegar ao público interessado em investir em arte.

E quando a marchand Livia Doblas fala em investir, ela não quer dizer gastar fortunas. O principal objetivo é oferecer obras de artistas relevantes no mercado, principalmente gravuras, com preços a partir de R$ 150. Também são comercializados desenhos, fotografias (algumas em metacrilato, outras emolduradas) e esculturas que pertencem ao acervo do Escritório ou consignados de colecionadores e artistas.

Nascida em Campinas, Livia morou no México e na Alemanha, países em que atuou no mercado de arte (com vendas, inclusive, para galerias de Los Angeles, nos Estados Unidos), e teve a ideia de criar a Galeria de Arte Itinerante já de volta ao Brasil, quando expôs obras de seu acervo (hoje composto por cerca de 100 peças em diferentes formatos) e trabalhos de artistas que representa no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo (Capital), e na Quinta da Baroneza, em Bragança Paulista.

lala-ruiz-livia-doblas-escritorio-de-arte-credito-lalá-ruiz4

A primeira experiência do formato em Campinas ocorreu entre Agosto e Dezembro de 2015, quando fez uma parceria com a loja Base Casual para a exposição de trabalhos dos fotógrafos Paulo Altafin (brasileiro) e Gaby  Ehringshausen (alemã). A próxima edição será durante a 7ª Casa Cor Campinas, mostra de arquitetura e decoração prevista para ser realizada no Condomínio Entreverdes, ainda no primeiro semestre de 2016.

Vender arte em Campinas é um trabalho de formiguinha, reconhece Livia, principalmente porque, segundo ela, não há grandes colecionadores na cidade, como ocorre em São Paulo, por exemplo. Mas, ela tem se surpreendido com a receptividade. “Em São Paulo, os clientes te procuram. Aqui, a gente tem que buscar os clientes”, afirma Lívia, que é formada em formada em Rádio e Televisão pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em São Paulo.

Ela conta que sempre quis trabalhar no ramo, em especial com brasileiros consagrados, mas revela que não entendia nada desse mercado. “Tive de me reinventar”, diz. E foi de maneira quase instintiva que começou a montar o seu acervo. “Morava em São Paulo e recebia muitos convites para ir a leilões. Eu nunca ia. Um dia resolvi assistir, gostei da dinâmica e acabei comprando uma gravura do Hércules  Barsotti.” Isso foi em 31 de maio de 2009. Quanto ela pagou pela gravura? Duzentos e cinquenta reais.

SERVIÇO

Para acompanhar os próximos passos e as novidades do Livia Doblas Escritório de Arte, basta curtir a seguinte página no Facebook: www.facebook.com/Livia-Doblas-Escritorio-de-Arte.

Share this article

LALÁ RUIZ, jornalista, curiosa e apaixonada por cultura, comida e viagens, sem qualquer coerência no quesito preferência. Nascida em São Paulo, Capital, e radicada em Campinas, interior paulista, formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas e trabalhou durante 26 anos na mídia impressa da cidade, tendo atuado nos jornais Correio Popular, Diário do Povo e Notícia Já.

Website Comments

Post a comment

Facebook Comments